sexta-feira, 18 de junho de 2010

Jacob Rheingantz - O Primeiro Colonizador






Fotos e Parte do material consultado gentilmente agradecemos a pessoa de Emanuelle Freitas Duarte Funcioanriao da Casa de Cultura de São Lourenço do Sul-Terra de Todas as Paisagens



Jacob Rheingantz




Jacob Rheingantz (Sponheim, 10 de agosto de 1817 — Hamburgo, 15 de julho de 1877) foi um comerciante e administrador alemão que trabalhou no Brasil .
Filho de Johann Wilhelm Rheingantz e Anna Maria Kiltz, dedicou-se inicialmente ao comércio. Em 1839 partiu para a França, trabalhando algum tempo no produtor de champagne Veuve Clicquot. Em 1840 parte para os Estados Unidos da América para encontrar seu irmão Jacob que lá morava, porém ao chegar soube que ele havia falecido.
Permaneceu nos Estados Unidos até 1843, quando partiu para o Rio Grande do Sul. Estabeleceu-se em Rio Grande, empregado na casa comercial de Guilherme Ziegenbein. Em 1846 convence seu irmão Phillip a emigrar para o Brasil.
Em 9 de julho de 1848 casou-se com Maria Carolina Fella, com quem teve dez filhos. Após o casamento passou a residir em Pelotas.
Em 1856 contrata com o governo imperial do Brasil a compra de terras devolutas na Serra de Tapes, para fundar uma colônia. Viajou em 1857 à Alemanha para divulgar sua nova colônia.
Em 1958 com o sócio José Antônio de Oliveira Guimarães, fundou a Colônia São Lourenço. A primeira leva de imigrantes com 88 pessoas, vindos no navio holandês Twee Vrienden, partiu de Hamburgo e também trouxe a bordo os pais e cinco irmãs e irmãos de J. Rheingantz. Mudou-se com a família para a própria colônia onde além de diretor e empresário foi a autoridade máxima na colônia pois o governo provincial por muitos anos não forneceu nenhum auxílio na área de educação, religião ou segurança. Devido à iniciativa privada da colônia, era considerado rival dos empreendimentos estatais.
Em 1867 um motim estalou na colônia, levando Rheingantz a mudar-se com a família para Rio Grande. Tendo o Barão von Kahlden acumulado interinamente a direção da Colônia São Lourenço e Santo Ângelo. Tendo os líderes sido presos, os ânimos foram logos aplacados. O barão então convenceu Rheingantz a retomar a direção de sua colônia.
Com novos planos de expansão da colônia, retornou à Alemanha em 1877 para angariar mais colonos. Entretanto faleceu subitamente em Hamburgo.
No ano de sua morte sua colônia era um sucesso, já tinha um total de 52 mil hectares e mais de seis mil moradores entre imigrantes e descendentes, além de 16 escolas particulares destinadas à educação da nova geração.
Fonte de referência
COARACY, Vivaldo. A Colônia de São Lourenço e seu fundador - Jacob Rheingantz. Oficinas Gráficas Saraiva, São Paulo, 1957.


Colônia São Lourenço

A Colônia São Lourenço foi fundada no Rio Grande do Sul em 1858 pelo alemão Jacob Rheingantz. Lá se estabeleceram imigrantes alemães na sua grande maioria da Pomerânia e da Renânia, ambas províncias do Império Prussiano (Prússia) de então. Se situava em terras do município de Pelotas em área que hoje se encontra no município de São Lourenço do Sul.
Após o falecimento de Jacob Rheingantz em 1877 a colônia foi administrada, por um curto período, por seu filho mais velho e depois por seu genro, o Barão von Steinberg, por 13 anos. Depois dele se sucederam outros dois filhos por curto período de tempo. A viúva de Jacob Rheingantz, D. Carolina, vendeu finalmente todos seus direitos sobre a colônia em 1898 a Jacob Scholl.
A Colônia São Lourenço era subdividida em picadas e as picadas em lotes que tinham dependendo da topografia em torno de 100 braças de frente (220 metros) por 1000 braças de fundo, perfazendo uma área de 48,4 hectares cada lote. Na realidade onde a topografia era mais acidentada esta medida variou bastante e com o passar do tempo foram vendidas muitas colônias com apenas 50 léguas de frente contendo então metade desta área inicial.
Além das 8 léguas quadradas que Rheingantz comprou do Governo Imperial teve que adquirir várias outras áreas para garantir o acesso à colônia. Também mais tarde comprou áreas adjacentes de vizinhos chegando a Colônia São Lourenço a somar por ocasião de sua morte 12 léguas quadradas, ou seja 52.320 hectares com uma população de aproximadamente 6 mil pessoas. A população da Colônia São Lourenço na virada do século XX era de 12.000 pessoas.



Uma casa para a memória da região

Em 2008, para marcar os 150 anos da imigração alemã e pomerana em São Lourenço do Sul, a comunidade, em parceria com a Secretária de Turismo, industria e Comércio e uma grande equipe coordenada pela Fundação Simon Bolivar (FSB), trabalhava para dar forma ao prjeto do Museu Casa da Imigração.
Parte importante do projeto foi a criação, em abril de 2008, do Instituto Cultural Educacional Casa da Imigração (ICECI), especificadamente para responder pela gestão do futuro Museu a ser implantado na localidade de Picada Moinhos, sexto distrito municipal. Para servir como sede, a casa construída em torno de1860 por Jacob Reighantz, fundador da Colônia de São Lourenço do Sul (1858) embrião do atual municipio e centro irradiador da presença pomerana e alemã na região, será revitalizada. Concluído em dezembro de 2008, o projeto está em fase final de transmição junto ao Ministério da Cultura.



Monumento ao Colono
Está localizado na Coxilha do Barão, onde morou o colonizador do município, o alemão Jacob Rheingantz, responsável pelo assentamento de grande número de imigrantes alemães.


Túmulo de Jacob Rheingantz
Após vários anos sem se saber precisamente onde se encontravam os restos mortais do fundador da Colônia de São Lourenço do Sul, foi encontrada na década de 80 uma passagem por debaixo do altar da Capela da Coxilha do Barão, que levava a uma peça no subsolo onde estava o caixão do alemão Jacob Rheingantz. Atualmente há ali uma passagem por baixo da Capela Evangélica, onde pode ser visto o túmulo.

4 comentários:

  1. ele foi falido para os eua e pediu dinheiro ao baronato do ouro sionista e veio para o brasil explorar as pessoas que viviam em rio grande e pelotas.

    ResponderExcluir
  2. Edilberto Luiz Hammes8 de março de 2011 10:37

    Favor corrigir a data de nascimento de Jacob Rheingantz (tenho o fac-símile de sua Certidão de Nascimento): a data correta é 10 de agosto de 1817 e não 13 como consta nesta página.
    Muito obrigado. Edilberto Luiz Hammes, autor da obra "São Lourenço do Sul - Radiografia de um Município - Das origens ao ano 2000", lançada em agosto de 2010.

    ResponderExcluir
  3. Ref comentário C- 1000: o sr. Rheingantz pode ter cometido erros, mas foi corajoso e inteligente, afinal, mudou a história de 12.000 pessoas! Quanto à "exploração", existiram situações bem piores, inclusive na Alemanha. E nunca ouvi falar, que ele escravizou pessoas!

    ResponderExcluir
  4. Amigo Edilberto Gracias pela valorosa colaboração!! Este modesto sitio virtual esta a tua disposição para colaborações históricas no que achar conveniente.
    Forte Abraço Alan

    ResponderExcluir